quarta-feira, 25 de abril de 2018

Ó Senhor, eu cantarei eternamente o vosso amor!

Temos a missão de anunciar o Evangelho ao mundo!

Em todos os ambientes, no trabalho que fazemos, nas redes sociais que usamos, precisamos anunciar e proclamar Jesus
"Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: 'Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura!'" (Marcos 16,15).
Hoje, celebramos o evangelista São Marcos. Ele era muito jovem quando começou a seguir Jesus; foi na casa dele que se realizou a última Ceia, segundo o que tradição nos relata. Mas, o que mais conhecemos dele é o seu Evangelho curto, porém, o mais preciso e direto, aquele que nos apresenta quem é Jesus. Ele nos faz entender a verdade fundamental: Jesus é o Filho de Deus.
Uma vez que, reconhecemos em Jesus o Filho de Deus, Ele nos dá uma missão: anunciar o Evangelho a toda criatura. O Evangelho escrito, narrado e testemunhado a nós, foi-nos dado para que tenhamos a vida em Deus. Conhecemos a vida de Cristo e a vida que Ele nos trouxe, porque esse Evangelho chegou aos nossos corações.
A ordem que foi dada aos discípulos é a mesma que nos foi dada: pregar o Evangelho a toda criatura. Talvez, pensemos no mundo globalizado; distante; longe; com pessoas que não conhecem o Evangelho, contudo, o Evangelho precisa ser pregado no mundo em que estamos.
Há muitas pessoas próximas de nós que não conhecem o Evangelho e nós, muitas vezes, estamos próximos dele, mas não o conhecemos. O Evangelho tem de ser pregado, primeiro para nós mesmos, pois somos os primeiros que precisam recebê-lo, e o que recebemos precisamos dar.
Os discípulos receberam muito do Senhor, e o "muito" que receberam, levaram para os outros, porque o discípulo não retém para si, ele leva para o outro aquilo que ele recebeu. A nossa missão no mundo de hoje é a de anunciar o Evangelho!
O que é anunciar o Evangelho? É falar de Jesus, é pregá-Lo, anunciá-Lo. Não é piegas, não é beatice, pelo contrário, é vida transformada.
No mundo em que estamos se fala de tudo: nas redes sociais, nas conversas que levamos aqui e ali, mas falamos pouco ou quase nada de Jesus. Estamos restringindo falar de Jesus quando vamos à Igreja, quando nos reunimos nos grupos de oração, mas a verdade é que, em todos os ambientes: no trabalho que fazemos; nas redes sociais que usamos; precisamos anunciar e proclamar Jesus. 
Não podemos querer nos anunciar e nem nos "aparecermos" às custas de Jesus, precisamos usar o que somos para que, através de nós, Jesus seja conhecido, amado e glorificado, porque só Ele tem palavras que salvam a nossa vida.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (25/04/18)

Os sinais acompanham o anúncio da fé; a Palavra de Deus proclamada sempre produz algum fruto concreto. Não é apenas uma palavra teórica, não é apenas uma palavra emocionante, não é apenas uma retórica ou um discurso inflamado, é uma semente que cai na terra e germina, mesmo depois de ficar escondida, algum tempo, embaixo da terra; é uma chuva que desce do céu e não volta para lá sem ter fecundado a terra. A Palavra de Deus é eficaz e os sinais mostram esta eficácia: o mau é expulso, os doentes são curados, os aflitos são consolados, milagres e prodígios acompanham a proclamação da palavra de Deus. (Mc 16,15-20)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho - A Igreja celebra hoje S. Marcos Evangelista, festa.

Evangelho (Mc 16,15-20)

Foi levado ao céu e sentou-se à direita de Deus
+ Conclusão do Evangelho de Jesus Cristo segundo Marcos 16,15-20.

Naquele tempo, Jesus se manifestou aos onze discípulos, e disse-lhes: "Ide pelo mundo inteiro e anunciai o Evangelho a toda criatura! Quem crer e for batizado será salvo. Quem não crer será condenado. Os sinais que acompanharão aqueles que crerem serão estes: expulsarão demônios em meu nome, falarão novas línguas; se pegarem em serpentes ou beberem algum veneno mortal não lhes fará mal algum; quando impuserem as mãos sobre os doentes, eles ficarão curados".
Depois de falar com os discípulos, o Senhor Jesus foi levado ao céu, e sentou-se à direita de Deus. Os discípulos então saíram e pregaram por toda parte. O Senhor os ajudava e confirmava sua palavra por meio dos sinais que a acompanhavam.
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
IDE PREGAR O EVANGELHO - Celebramos a festa de S. Marcos, evangelista, considerado o primeiro a redigir um Evangelho, buscando, no livro, responder à pergunta: quem é Jesus? Assim, na liturgia de hoje, somos convidados a refletir sobre o seguimento Jesus, pois somente quem o segue de perto é capaz de responder à pergunta de quem é Jesus. Desse modo, o Evangelho apresenta o envio missionário dos apóstolos, que recebem a missão de anunciar a Boa-Nova a todos os povos. Quem de fato encontrou Jesus deseja viver como ele e anunciar o que ele viveu: essa é a Boa-Nova. Este é o convite da liturgia: anunciar a Boa-Nova a todos os povos.

terça-feira, 24 de abril de 2018

Cantai louvores ao Senhor, todas as gentes!

Jesus cuida de nós com amor e ternura!

Enquanto formos dóceis, obedientes e submissos ao Pastor, Ele cuida de nós e ninguém nos rouba d'Ele. "Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão" (João 10,28).
O Bom Pastor nos dá a vida eterna; a ovelha que está em Jesus jamais se perde; não há possibilidade alguma de nos perdermos se formos cuidados por Jesus, direcionados e iluminados por Ele.
Não podemos ser enganados e iludidos porque, muitas vezes, achamos ou criamos a sensação de que estamos em Jesus, mas não temos comunhão com Ele. Não escutamos a voz de Jesus; escutamos as nossas convicções, colocamos certas coisas na cabeça e no coração, coisas que nem "Deus" tira e achamos que isso é de Deus.
Uma ovelha se engana e se ilude quando ela não tem a humildade e a submissão à voz, à condução e à direção do Pastor. Quando o Pastor nos direciona, jamais nos perdemos; e a perdição não entra em nós, porque a salvação que Ele nos trouxe está em nós e, ninguém tem forças para nos arrancar das mãos de Deus.
Não podemos dizer que tem sido uma fraqueza: "Foi mais forte do que eu". Eu sei que temos nossas fraquezas, somos fracos, mas o mal não tem mais poder do que a graça de Deus, em hipótese alguma.
O orgulho tem um poder destrutível e mortal, podemos ter as maiores virtudes do mundo, mas se elas forem contaminadas pela força do orgulho e da soberba, enfraquecemos sem perceber. É como um "vírus" ou um "câncer" que entra em nossa alma e aniquila a nossa relação de comunhão com Deus.
Ovelhas que somos, do redil de Jesus, não permitamos ser roubados das mãos d'Ele. Enquanto formos dóceis, obedientes e submissos ao Pastor, Ele cuida de nós e ninguém nos rouba d'Ele.
Quando nos deixamos iludir e somos levados pelo nosso egoísmo e pela nossa soberba, nos perdemos de forma muito desastrosa. Não nos iludamos, não permitamos que o nosso coração se engane. Sejamos dóceis a Jesus, porque Ele cuida de nós com todo amor e ternura.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (24/04/18)

Para entender as verdades da fé não basta compreensão racional; é preciso praticar, promover a vida, para entender com o coração. A fé verdadeira é sempre integral, ela integra a mente, o coração, as mãos e até mesmo os pés, porque apenas quem é missionário, quem sai para evangelizar entende o evangelho que prega. Não existe melhor maneira de aprender, do que ensinar. Muitas coisas que você não aprendeu no banco da escola, aprende quando se vê forçado a ensinar isso para alguém. Para aprender o caminho de um lugar, é preciso ensinar alguém como chegar lá. Praticando, nós compreendemos, a fé verdadeira passa pela prática. (Jo 10,22-30)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Terça-feira da 4ª semana da Páscoa

Evangelho (Jo 10,22-30)

Eu e o Pai somos um.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo São João 10,22-30.

Celebrava-se, em Jerusalém, a festa da Dedicação do Templo. Era inverno. Jesus passeava pelo Templo, no pórtico de Salomão. Os judeus rodeavam-no e disseram: "Até quando nos deixarás em dúvida? Se tu és o Messias, dize-nos abertamente".
Jesus respondeu: "Já vo-lo disse, mas vós não acreditais. As obras que eu faço em nome do meu Pai dão testemunho de mim; vós, porém, não acreditais, porque não sois das minhas ovelhas. As minhas ovelhas escutam a minha voz, eu as conheço e elas me seguem. Eu dou-lhes a vida eterna e elas jamais se perderão. E ninguém vai arrancá-las de minha mão. Meu Pai, que me deu estas ovelhas, é maior que todos, e ninguém pode arrebatá-las da mão do Pai. Eu e o Pai somos um".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Refletindo sobre o Evangelho:
O MESTRE É RECONHECIDO - Continuando com o tema do bom pastor, Jesus apresenta que as suas ovelhas escutam a sua voz e o seguem. Jesus quer ressaltar que, mesmo com tantas vozes e barulhos do mundo, as ovelhas sabem a qual redil pertencem, e por isso é que seguem ao bom pastor. Assim continua a ser em nossos dias. O cristão é convidado a ser outro Cristo e, desse modo, ao ouvir a voz do pastor que continua a reunir e formar o redil em torno de sua Palavra, as ovelhas são convidadas a terem as mesmas atitudes acolhedoras e geradoras de vida de seu bom e único pastor.

segunda-feira, 23 de abril de 2018

Minha alma suspira por vós, ó meu Deus!

O Bom Pastor protege Suas ovelhas!

Permitamos que o Bom Pastor cure as nossas feridas e que a Sua vida esteja em nós. "O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância" (João 10,10).
Continuamos escutando a voz do Bom Pastor que orienta, conduz, direciona, a vida de Suas ovelhas. Hoje, o Bom Pastor nos adverte que há um ladrão que rouba as ovelhas. E para que esse ladrão rouba as ovelhas? Ele mata, rouba e destrói as ovelhas.
É importante entendermos que o inimigo de nossa alma é ladrão, ele rouba as almas que pertencem a Deus. Ele quer nos roubar para não pertencemos mais a Deus, e depois ele mata e destrói a vida de Deus que há em nós. O ladrão arranca a graça de Deus que está dentro de nós, mas ele só faz isso se a ovelha se deixa seduzir, se ela se deixa ser roubada do colo de Deus.
Quando estamos em Jesus, o ladrão deste mundo não tem o poder de nos roubar, matar e nem de nos destruir, porque o Bom Pastor cuida e não se descuida de nós. Às vezes, os pastores estão distraídos e deixam-se iludir com outras ocupações e preocupações, mas o nosso Bom Pastor, não. Ele vigia, cuida de nós a todo tempo, até quando fugimos d'Ele.
O Bom Pastor nos espera, Ele corre atrás de nós. Ele quer nos buscar, quer nos arrancar das mãos do maligno, daquele que nos rouba de Deus, daquele que apresenta atrativos ilusórios, enganosos, que nos arrancam, que nos puxam.
Não permitamos ser roubados do colo de Jesus, não permitamos ser levados do redil de Jesus porque o ladrão não chega como ladrão, pelo contrário, ele chega com opções para nos atrair. E quando desejamos voltar, o coração está arruinado, quebrado, perdeu a graça, o gosto, o sabor pelas coisas do Céu.
Permitamos que o Bom Pastor, que veio para nos dar a vida em abundância, em plenitude, cuide de nós, cure as nossas feridas e que a Sua vida esteja em nós.
Deus abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (23/04/18)

Existem muitos lobos em pele de pastor que procuram pastorear o rebanho pelas redes sociais: entram pelas janelas abertas da Internet e criam confusão. Jesus já alertou que a ovelha reconhece a voz do seu pastor e segue a voz do seu pastor. Nós temos os nossos pastores, os bispos, os sacerdotes; são pastores ungidos por Deus e reconhecidos pela comunidade para guiar o seu rebanho; mas existem os pastores das janelas virtuais, que procuram entrar por computadores e celulares, manipulando a verdade, muitas vezes misturada com mentira ou com distorções para confundir o rebanho e quando o rebanho está confuso, eles sorriem satisfeitos com a sua vitória, são gente da confusão. (Jo 10,1-10)
Pe. Joãozinho, scj.

Comece o seu dia mais feliz meditando o Santo Evangelho da Segunda-feira da 4ª semana da Páscoa

Hoje, 23 de abril, a Igreja celebra a memória litúrgica de São Jorge. E Jorge Mario Bergoglio, Papa Francisco, festeja o seu onomástico.
 
Evangelho (Jo 10,1-10)

Eu sou a porta das ovelhas.
+ Proclamação do Evangelho de Jesus Cristo segundo João 10,1-10.

Naquele tempo, disse Jesus: "Em verdade, em verdade vos digo, quem não entra no redil das ovelhas pela porta, mas sobe por outro lugar, é ladrão e assaltante. Quem entra pela porta é o pastor das ovelhas. A esse o porteiro abre, e as ovelhas escutam a sua voz; ele chama as ovelhas pelo nome e as conduz para fora. E, depois de fazer sair todas as que são suas, caminha à sua frente, e as ovelhas o seguem, porque conhecem a sua voz. Mas não seguem um estranho, antes fogem dele, porque não conhecem a voz dos estranhos".
Jesus contou-lhes esta parábola, mas eles não entenderam o que ele queria dizer. Então Jesus continuou: "Em verdade, em verdade vos digo, eu sou a porta das ovelhas. Todos aqueles que vieram antes de mim são ladrões e assaltantes, mas as ovelhas não os escutaram. Eu sou a porta. Quem entrar por mim, será salvo; entrará e sairá e encontrará pastagem. O ladrão só vem para roubar, matar e destruir. Eu vim para que tenham vida e a tenham em abundância".
Palavra da Salvação.
Glória a vós, Senhor.

Reflexão sobre o Evangelho:
O PASTOR DAS OVELHAS - Eu sou o bom pastor, é a mensagem fundamental que Jesus deseja transmitir no Evangelho de hoje. O bom pastor é aquele que dá a sua vida pelas ovelhas, e não o inverso, sendo aqui apresentado o principal distintivo do pastor. Jesus ensina que viver como o bom pastor é seguir seus exemplos e acreditar na sua ressurreição. Viver o exemplo do bom pastor é estar a serviço do próximo e doar-se constantemente aos pequenos. A partir dessa liturgia, somos convidados a refletir nossas atitudes, e ver de quem mais nos aproximamos: se é do bom pastor ou dos maus pastores.

domingo, 22 de abril de 2018

A pedra que os pedreiros rejeitaram tornou-se agora a pedra angular!

Escutemos a voz do Bom Pastor!

Se escutamos a voz do nosso Pastor, não vamos nos perder nas estradas da vida. "Eu sou o bom pastor. Conheço as minhas ovelhas, e elas me conhecem, assim como o Pai me conhece e eu conheço o Pai. Eu dou minha vida pelas ovelhas" (João 10,14).
Quando olho para a figura do Bom Pastor, sinto-me uma "ovelhinha" do redil d'Ele; procuro olhar para Jesus porque encontro n'Ele refúgio, segurança e confiança. O nosso lugar é no colo do Bom Pastor!
É verdade que nem sempre somos boas ovelhas; somos uma ovelha difícil, complicada, mas o Bom Pastor nos conhece. Precisamos conhecê-Lo mais, amá-Lo mais; precisamos ser uma ovelha que escuta a voz d'Ele. Uma ovelha só se perde quando ela não escuta a voz do seu pastor, e se nos perdemos nos caminhos da vida, não foi o Senhor que nos abandonou, pelo contrário, fomos nós que não escutamos a voz d'Ele.
Quando olhamos para a nossa vida e a repassamos, vamos vendo que, em muitas situações, escutamos mais a nós mesmos, o nosso coração, escutamos a voz do outro e deixamos de escutar o Senhor.
Escutar o Senhor não é difícil, mas é preciso dedicação e desdobramento de alma, de coração. É preciso submeter-se a estar aos pés do Senhor para escutá-Lo, pois se escutamos a voz do nosso Pastor não vamos nos perder nas estradas da vida.
Vivemos num mundo em que, muitas vezes, nos torna insensíveis à voz de Deus. Quando não nos tornamos insensíveis, nos tornamos confusos; nos perdemos na confusão do mundo onde tem tantas vozes, tantos conhecimentos, tantas coisas nos orientando para cá e para lá. A boa ovelha procura o recanto do silêncio da alma, do coração, para na intimidade da alma escutar que tem um verdadeiro Pastor que nunca deixa de cuidar de Suas ovelhas, e Ele é capaz de doar a vida por elas.
O Bom Pastor nos deu a vida para que tivéssemos vida; Ele nos dá a vida a cada dia cuidando, dedicando-se, porque, para o Bom Pastor nada é mais importante do que cuidar das Suas ovelhas.
Como ovelhas do redil de Jesus, permitamos ser cuidados por Ele. A maneira essencial de sermos cuidados pelo Bom Pastor é termos sensibilidade para escutar a voz d'Ele, e segui-la para não nos perdermos nas sendas da vida.
Deus, o Bom Pastor, abençoe você!
Padre Roger Araújo

#minisermao (22/04/18)

A fé obediente vem pela escuta atenta da voz do bom pastor em meio aos gritos loucos de um mundo cheio de lobos em pele de ovelha e de pastor. Então como discernir? A ovelha reconhece claramente a voz daquele que é pastor verdadeiro, porque ele dá a vida pela ovelha, ele não está interessado apenas no lucro que a ovelha pode lhe dar; ele é muito mais do que um comerciante de ovelhas, ele é amigo do seu rebanho. Os maus pastores querem usar as ovelhas, querem instrumentalizar as ovelhas e até descartar as ovelhas. O bom pastor dá a vida pelas suas ovelhas. (Jo 10,11-18)
Pe. Joãozinho, scj.